Educação Física na BNCC do Ensino Fundamental. Entenda!

Inserida no campo de Linguagens, a Educação Física valoriza o trabalho com unidades temáticas (Brincadeiras e jogos, Esportes, Ginásticas, Lutas, Danças e Práticas corporais de aventura) dentro de quatro ciclos: (1) 1º e 2º anos, (2) 3º ao 5º ano, (3) 6º e 7º anos e (4) 8º e 9º anos.

Os ciclos se diferenciam pelos “critérios de progressão do conhecimento, tais como elementos específicos das diferentes práticas corporais, as características dos sujeitos e os contextos de atuação” (BNCC – p.217), nos quais a Base se apoiou para organizar os conhecimentos e as habilidades específicas que devem compor os currículos do Fundamental.

COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS DE EDUCAÇÃO FÍSICA PARA O ENSINO FUNDAMENTAL

  1. CORPO E MOVIMENTO: Compreender a origem da cultura corporal de movimento e seus vínculos com a organização da vida coletiva e individual.
  2. PRÁTICAS CORPORAIS E CULTURA: Planejar e empregar estratégias para resolver desafios e aumentar as possibilidades de aprendizagem das práticas corporais, além de se envolver no processo de ampliação do acervo cultural nesse campo.
  3. VIDA E SAÚDE: Refletir, criticamente, sobre as relações entre a realização das práticas corporais e os processos de saúde/doença, inclusive no contexto das atividades laborais.
  4. FORMAÇÃO CIDADÃ: Identificar a multiplicidade de padrões de desempenho, saúde, beleza e estética corporal, analisando, criticamente, os modelos disseminados na mídia e discutir posturas consumistas e preconceituosas.
  5. COMBATE AO BULLYING: Identificar as formas de produção dos preconceitos, compreender seus efeitos e combater posicionamentos discriminatórios em relação às práticas corporais e aos seus participantes.
  6. EDUCAÇÃO EM VALORES: Interpretar e recriar os valores, os sentidos e os significados atribuídos às diferentes práticas corporais, bem como aos sujeitos que delas participam.
  7. IDENTIDADE E CULTURA: Reconhecer as práticas corporais como elementos constitutivos da identidade cultural dos povos e grupos.
  8. AUTONOMIA: Usufruir das práticas corporais de forma autônoma para potencializar o envolvimento em contextos de lazer, ampliar as redes de sociabilidade e a promoção da saúde.
  9. INCLUSÃO: Reconhecer o acesso às práticas corporais como direito do cidadão, propondo e produzindo alternativas para sua realização no contexto comunitário.
  10. EXPERIMENTAÇÃO E VALORIZAÇÃO: Experimentar, desfrutar, apreciar e criar diferentes brincadeiras, jogos, danças, ginásticas, esportes, lutas e práticas corporais de aventura, valorizando o trabalho coletivo e o protagonismo.

Clique no link abaixo e baixe do site oficial da BNCC a última versão homologada.

http://download.basenacionalcomum.mec.gov.br/

Voltar para a página inicial
Voltar para a página inicial